Com pouco mais de 30 dias para seu encerramento, a Comissão Especial de Inquérito (CEI) que investiga suposta extorsão envolvendo o vice-prefeito Alexandre Zeitune (Rede) teve sua sessão desta terça-feira (24) encerrada por número insuficiente de parlamentares no plenário.

Desta forma, os vereadores deixaram de votar a convocação da presidenciável Marina Silva, presidente nacional da Rede, que foi citada nos áudios que desencadearam a instalação da CEI.

Também seria analisada a convocação do empresário chinês Zhu Xiao Yang, conhecido como Paulo Zhu, que compareceu à Câmara nesta semana para protocolar documento. A comissão também deveria decidir pela convocação de representante da cooperativa de crédito citada nos áudios.

Além do vereador Marcelo Seminaldo (PT), presidente da comissão, estavam presentes os parlamentares Serjão Inovação (PSL), Carol Ribeiro (MDB), Acácio Portela (PP), Moreira (PTB), Genilda Bernardes (PT), Eduardo Carneiro (PSB) e Toninho da Farmácia (PSD). Para que a sessão seja realizada é necessário a presença de 6 dos 11 integrantes da CEI.

Segundo apurou o HOJE, houve consenso entre os vereadores para que os trabalhos fossem encerrados em função da entrega de documentos feita pelo empresário chinês, que seriam de interesse do colegiado. No entanto, Seminaldo afirmou que o cancelamento da sessão não atrapalha o andamento do processo que expira no dia 29 do próximo mês.

“Vamos ver quais são esses documentos que ele protocolou para poder fazer tudo de uma vez. Na medida em que a gente vai fazendo as coisas, isso pode ser prejudicado. Dependendo do que ele trouxe e se tiver que ouvir alguém antes, a gente não tem prejuízo. Posso chamar uma extraordinária e o pessoal pediu para esperar e ver o conteúdo”, concluiu o petista.

Antônio Boaventura

antonio.boaventura@guarulhoshoje.com.br

Foto: Ivanildo Porto

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here