Laudo sobre incidente do aterro sanitário deve ser concluído ainda no próximo mês

Antônio Boaventura

[email protected]

Mesmo após mais de sete meses do incidente que ocorreu no aterro sanitário, ainda não há uma definição oficial sobre os motivos que causaram o deslocamento de terra da área. De acordo com o secretário de Serviços Públicos, Edimilson Americano, o laudo deve ser concluído setembro.

“A perita pediu mais 60 dias. Eu dependo da autorização do Judiciário para mexer no local onde houve o incidente e no resíduo exposto. A nossa maior preocupação foi na parte financeira para poder responsabilizar”, explicou.

A Secretaria de Serviços Públicos ressaltou, na época, que o trabalho para corrigir e reconfigurar o maciço do aterro sanitário é complexo, considerando que no local têm que ser mantidas a manutenção e a coleta e transporte de chorume de maneira segura tanto para os trabalhadores e para a estrutura em si. 

Em reunião realizada, em maio deste ano, pela Comissão de Meio Ambiente, da Câmara Municipal, representantes da Cetesb afirmaram que foram extintos aproximadamente quatro mil metros quadrados de mata nativa e soterrando uma nascente de água, além da multa de R$ 145 mil à prefeitura pelos danos ambientais causados.

Foto: Ivanildo Porto