Conheça a história de Leodora Sabino, sócia mais antiga do Sindicato dos Metalúrgicos

Foto: Divulgação

Considerada a sócia mais antiga do Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos de Guarulhos e Região, Leodona Sabino, de 89 anos, conta que teve a oportunidade de se associar ao sindicato quatro anos após seu surgimento, em 1969. “Eu comecei a trabalhar na VDO em 1965 como ajudante de cozinha e nos anos seguintes tive a oportunidade de ser sócia do sindicato”, contou.

Durante os anos de associada, Leodora aproveitou grande parte dos benefícios oferecidos pela entidade, como cabelereiro e dentista para ela e seu neto, além do clube, que frequentava para encontrar as amigas ou bordar, e dos eventos promovidos pela associação – ações que ela aproveitou até o surgimento da pandemia da covid-19. No sindicado, a aposentada aprendeu bordado, frequentou a Terceira Idade e conheceu o Café com Viola, evento que era promovido pela Prefeitura de Guarulhos.

Para Leodora, o sindicato foi responsável por grande parte das alegrias que teve durante a vida. “Eu me sinto muito feliz. O sindicato me deu muita alegria que talvez se não fossem essas coisas, eu seria uma pessoa mais triste”, disse.

Ela conta que sempre foi uma pessoa muito tímida e acanhada, mas com a criação dos eventos comemorativos promovidos pelo ex-presidente do sindicato, José Pereira dos Santos, conhecido como Pereira, acabou se acostumando com as entrevistas, conversas e homenagens recebidas ao longo dos anos. “O Pereira começou a fazer eventos em comemoração ao de Dia das Mães, das Mulheres e foi me levando para os palcos. Ele me fez uma artista”, explica.

Hoje, Leodora guarda em sua casa quatro troféus e quatro medalhas que ganhou como homenagens  da associação. Para ela, o sindicato é uma família, com pessoas que cuidam e a tratam muito bem.

- PUBLICIDADE -