A ex-senadora e líder da Rede Sustentabilidade, Marina Silva, oficializou a aliança entre os partidos PSB, PPS e Rede na ma­nhã de ontem em Guaru­lhos. Também foi anuncia­do o nome de Alexandre Zeitune (Rede) como o vice do pré-candidato a prefeito Guti (PSB). A deci­são foi divulgada durante reunião realizada no Hotel Slaviero, na Vila Moreira.

Conhecido advogado na cidade, Zeitune reforçou a proposta de reorgani­zar o modelo de políticas públicas no município. “Hoje, a democracia é uma cortina de fumaça e no âmbito municipal elas estão envelhecidas. Nós vamos reorganiza-las no governo”, disse. No ano passado, ele tinha lançado a sua pré-candidatura à prefeitura.

Guti afirmou que a nova aliança será o fio condutor do desenvolvimento de propostas para a sus­tentabilidade da cidade. Segundo ele, o município está abandonado. “O sen­timento do guarulhense é de abandono há mais de 13 anos. Queremos voltar a sentir orgulho daqui”, ressaltou o prefeiturável. Os “pré” só se tornarão candidatos a partir das convenções de seus partidos políticos, que acontecerão nos próximos meses.

Durante seu discurso, Marina relembrou da campanha presidencial de 2014. Ela disse que seus adversários fizeram discur­sos com ataques pessoais e atos de hostilidades à sua candidatura nas redes sociais. “Usavam as ferra­mentas da internet para fazer práticas execráveis. Eu não era uma candidata, mas sim uma verdadeira exterminadora do futuro”, brincou a ex-senadora.

Marina observou que os pedidos de prisão de caci­ques do PMDB, solicitados pelo procurador-geral da Republica, Rodrigo Janot, mostram que o país está num “poço sem fundo”. Ela defende novas eleições. Questionada se poderia ser candidata novamente, Marina não confirmou a hi­pótese. A ex-senadora diz que é a favor da cassação da chapa Dilma-Temer no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). “A decisão de uma nova perspectiva de Brasil está nas mãos do TSE”, sentenciou.

Cargos – Marina comen­tou que, em 2010, propôs a “eficiência dos serviços públicos para evitar o in­chamento do estado com cargos comissionados”.

A afirmação foi uma resposta ao aumento no número de vereadores para a próxima gestão em Guarulhos, o que fará a Casa de Leis incidir na Lei de Responsabilidade Fis­cal (LRF). O valor da folha de pagamento subirá para R$ 79 milhões.

O pré-candidato a prefei­to, Guti, reforçou que foi contra um projeto aprova­do na Câmara Municipal no ano passado, que au­mentou em mais de R$ 10 mil na verba de gabinete dos vereadores. “Eu votei contra, mas infelizmente passou.

Reportagem: Leticia Lopes
Foto: Ivanildo Porto

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here