Casal e criança encontrados mortos em residência no Bonsucesso moravam no local há um mês

Reportagem: Ulisses Carvalho

[email protected]

O pedreiro Uildes Lima Moreira, 27, a mulher, Gilnara Pinheiro de Jesus e o filho, Brenno Pinheiro, 2, moravam há apenas um mês na residência localizada na rua Piau, no bairro do Bonsucesso, de acordo com o proprietário da casa, Adauto de Souza Santos, 63. A Polícia Militar foi acionada por Santos e os agentes encontraram o casal e o filho já sem vida no quarto da casa na noite de terça-feira (09), às 23h30.

“Eles entraram no dia 9 de junho e saíram dia 09 de julho nesse pior estado”, afirmou Santos. O HOJE esteve no local das mortes e na residência não havia sinais de violência. Os policiais teriam encontrado Moreira junto na cama abraçado com o filho, enquanto a mulher estaria caída no chão.

A polícia suspeita que os três morreram após inalar a fumaça de uma churrasqueira, que estava no quarto, porém, só a perícia irá identificar qual foi a causa da morte. Os corpos foram encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML), no bairro da Vila Rio de Janeiro, e o boletim de ocorrência foi registrado no 7° Distrito Policial como morte suspeita.

De acordo com o proprietário, a suspeita é de que o casal morreu no domingo, já que na segunda-feira, ele não teria visto os inquilinos. “A última vez que os vi, o menino estava brincando na noite de domingo, por volta das 22h. Na segunda-feira ficou tudo quieto, pensei que tinham viajado, e após não receber noticias na terça-feira, decidi ligar para a polícia”, revelou.