Guarulhos já tem confirmado 469 casos de sarampo neste ano

Reportagem: Ulisses Carvalho

[email protected]

A cidade de Guarulhos já tem confirmados 469 casos de sarampo neste ano, de acordo com dados da Secretaria Municipal de Saúde, divulgado nesta quinta-feira (17). Os bairros com maior número de casos ainda continuam sendo a região da Cantareira e o centro, e até o momento, o município não registrou nenhuma morte da doença.

Segundo a secretaria, 67 casos já foram confirmados em crianças menores de um ano e mais 50 registros, na faixa etária de um a quatro anos, além de 14, na idade entre cinco e nove anos. Os maiores casos, segundo a secretaria, ainda continuam entre as pessoas de 15 a 29 anos.

Na campanha para atualização das doses em atraso iniciada no último dia 7 foram vacinadas 1.730 crianças a partir dos seis meses até quatro anos, 11 meses e 29 dias”, informou a secretaria. Neste sábado (19), todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) da cidade, abrem para atualizar as doses de SCR (sarampo, caxumba e rubéola) das crianças menores de cinco anos (entre seis meses até quatro anos, 11 meses e 29 dias).

Essa campanha de vacinação das crianças menores de cinco anos segue até o dia 25 deste mês. Já para os adultos, com idade entre 20 a 29 anos, a imunização começa no próximo mês, entre os dias 18 a 30 de novembro, e de acordo com a administração municipal, somente serão vacinadas as pessoas dessa faixa etária que estiverem com esquema de doses incompleto ou que não tenham comprovação de vacinação.

A Secretaria Estadual de Saúde do estado de São Paulo confirmou que 8.619 casos de sarampo foram registrados no estado até esta quarta-feira (16), além de 17. 823 mil ainda estarem em investigação. Os primeiros sintomas da doença são febre, tosse e resfriado, além do paciente poder apresentar também perda de apetite e até apresentar conjuntivite.

A transmissão da doença ocorre pela propagação do ar, e a única forma de prevenção é a vacina. Um tratamento específico não existe contra o sarampo, porém, a recomendação é que o paciente realize repouso e também beba bastante líquido com o objetivo de evitar uma possível desidratação.