Mesmo sendo maioria na Câmara, Oposição ainda não conseguiu assinaturas para CEI da Educação

Mesmo sendo maioria na Câmara, os vereadores da Oposição ainda não conseguiram as 11 assinaturas necessárias para instaurara a Comissão Especial de Inquérito (CEI) para averiguar irregularidades na Secretaria de Educação. Até o momento apenas nove parlamentares assinaram o documento proposto durante a greve dos professores da rede municipal.

A instauração da CEI foi proposta pelo vereador Geraldo Celestino (PSDB) e assinada pelos parlamentares Antonio D’Agostino (PV), Gilvan Passos (PSDB), Heleno Metalúrgico (PDT), Laércio Sandes (DEM), Luiz Matogrosso (PSD), Ramos da Padaria (DEM), Romildo Santos (DEM) e Serjão Inovação (PSL).

“Desde o início do governo do Elói Pietá e também no governo do Sebastião Almeida nós da oposição nunca conseguimos 11 assinaturas para investigar a prefeitura. A responsabilidade de fiscalizar é da câmara e nós da oposição fazemos a nossa parte. Nós queremos investigar a verba da Educação, mas com nove assinaturas não conseguimos”, disse Celestino.

Segundo o documento, o objetivo é apurar as causas da ausência de recursos financeiros nos cofres públicos para destinação a área educacional, bem como dos repasses governamentais efetuados e respectivos investimentos. “Os professores não têm resposta do prefeito. Então nós temos que investigar essa caixa preta que é a verba da Educação. Nunca conseguimos, mas temos a oportunidade agora”, destacou Celestino.

Com um total de 34 parlamentares na Casa de Leis, apenas nove fazem parte da base de sustentação do governo, sendo eles todos do Partido dos Trabalhadores (PT). Já os demais 25 vereadores fazem parte de legendas que já fecharam candidaturas próprias para o pleito deste ano ou se coligaram a candidatos já confirmados.

Reportagem: Rosana Ibanez
Foto: Ivanildo Porto