MP intervém e ‘Marcha pra Jesus’ é cancelada

O Ministério Público Estadual (MPE) de Guarulhos interveio quanto a realização da “Marcha pra Jesus” que aconteceria no próximo sábado (24). O promotor de Justiça, Nadim Mazloum, recomendou a prefeitura que não sejam utilizados recursos públicos para a realização do evento.

Para o MP, a realização do evento com verba pública caracterizará ato de improbidade administrativa. De acordo com o documento, datado de 19 de setembro, Mazloum afirma que na hipótese de haver acontecido contratações destinadas a esse evento a prefeitura deve declarar a “nulidade dos respectivos contratos administrativos”. O promotor determinou um prazo de 48 horas para que o secretário de Cultura, Edson Alves Fontes, informasse se acatou ou não a recomendação.

Os organizadores se mostraram surpresos com a decisão uma vez em que esta seria a 13ª edição evento. Segundo eles, a prefeitura informou ontem de manhã que a Marcha estava cancelada. Em comunicado oficial, eles afirmam que o evento foi adiado porque “o Ministério Público manifestou-se contrário a realização do evento que reúne anualmente milhares de fiéis de todas as igrejas cristãs da cidade”. Eles agora buscam meios legais e parceiros para que uma nova data seja divulgada.

Esta não é a primeira vez que o MP se manifesta sobre o evento. Em 2013, o órgão acatou a solicitação de um guarulhense que contestava a realização da 10ª edição da Marcha para Jesus. Ele questionava os impactos viários que o evento gera. Na época, a prefeitura apresentou as autorizações necessárias que comprovavam a regularidade do evento.

Em nota a Secretaria de Cultura informou que cumprirá a recomendação do MP quanto a realização do evento.
Evento – A Marcha pra Jesus seria realizada na avenida Paulo Faccini com caminhada até a Praça Transguarulhense, no Parque Continental. No local um show com importantes nomes da música gospel como Ao Cubo, Renascer Praise, Daniela Araújo, Eli soares e Audio Vox seria realizado. Nos anos anteriores a Marcha teve como temas drogas, cidadania, reciclagem, fé e sustentabilidade. Nesta edição o tema seria “Igreja na rua, cidade abençoada”, onde os organizadores esperavam reunir 120 mil pessoas.

Reportagem: Rosana Ibanez