Orçamento da Secretaria do Trabalho para 2017 será de R$ 20,9 milhões

Esse montante deverá ser distribuído da seguinte forma: R$ 4,6 milhões fazem parte do Sistema Público de Emprego/convênio (recurso vinculado); R$ 8,8 milhões se referem a folha de pagamento e encargos; e R$ 7,5 milhões irão para a Gestão Administrativa Operacional/programas e serviços (recurso próprio).

Segundo a secretária do Trabalho Patrícia Ianda, essas ações foram realizadas mediante parcerias com empresários, instituições de ensino e entidades de classe, entre outros agentes. Como exemplo, ela destacou a Semana do Trabalhador, realizada em maio último, que atendeu cerca de 10 mil pessoas. Neste caso, ela acentua que os atendimentos não se restringiram a entrega de currículo ou preenchimento de cadastro para as vagas de emprego disponíveis.

“Os candidatos também puderam assistir a palestras, workshops e participaram de debates, cujo destaque principal foi a necessidade da qualificação profissional para enfrentar um mercado de trabalho cada vez mais especializado”, garantiu.

Nas suas considerações finais, a secretária do Trabalho disse que é possível garantir a execução e até a ampliação dos programas sociais executados pela Secretaria, mesmo com os escassos recursos disponíveis para esse propósito. “Creio que além das parcerias, um bom gestor com experiência e que saiba transitar entre os gabinetes tanto do governo estadual como do federal, é capaz de buscar convênios que já estão à disposição para atender o conjunto da população”, definiu Patrícia.