Com medo de doença, guarulhenses buscam vacina contra febre amarela

A suspeita de 71 mortes, sendo 25 confirmadas, e outros 272 casos sendo investigados de febre amarela em Minas Gerais têm assustado muitos guarulhenses e provocado uma correria a postos de vacinação.
Segundo a Secretaria de Saúde, Guarulhos recebeu duas remessas de vacinas de febre amarela neste ano totalizando 1.900 doses. Hoje outras duas mil doses serão retiradas no Grupo de Vigilância Epidemiológica (GVE) 8, de Mogi das Cruzes.

No entanto, as doses não são destinadas a toda a população e não se trata de campanha de vacinação. De acordo com a pasta, somente as pessoas que irão viajar para regiões silvestres, rurais ou de mata dos municípios que compõem a Área Com Recomendação da Vacinação devem se vacinar, obedecendo às indicações do Calendário Nacional de Vacinação. O Ministério da Saúde recomenda apenas uma dose da vacina e um reforço dez anos mais tarde.

“Dá certo medo pelo que estamos vendo em Minas Gerais. Me preocupo com meu filho e acho que deveria sim acontecer uma campanha para imunizar toda a população”, afirmou a auxiliar de serviços gerais, Patricia de Melo, 39, que esteve ontem em busca da vacina no Ambulatório da Criança, mas como não está inserida no grupo prioritário não conseguiu a imunização.

Guarulhos registrou o último caso de febre amarela em 2015, sendo de um morador que contraiu a doença em área silvestre no estado de Goiás. De acordo com a Secretaria da Saúde, não há notificações de casos suspeitos de febre amarela na cidade atualmente.
“É difícil porque estamos vendo muitas pessoas morrendo devido a essa doença. Prefiro me prevenir agora antes que isso chegue à cidade”, destacou o operador de telemarketing Rafael de Araújo, 25, que também esteve ontem em busca da vacina.