Mesmo diante do protesto no início da noite desta última terça-feira (30), o suspeito de matar a auxiliar de limpeza Evelyn Christine Bueno Pereira, 24, continua preso. Diego dos Santos, teve a prisão temporária de 30 dias decretada no último domingo (28), quando foi preso pela Polícia Militar na mesma rua da vítima no bairro do Taboão.

Santos nega as acusações, porém, uma testemunha o reconheceu como autor dos disparos. A família e amigos alegaram durante o protesto realizado que a testemunha pode não ter certeza do autor do crime, já que no momento do assassinato, estava escuro no local.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here