O temporal que atinge São Paulo despejou nas últimas 24 horas todo o volume de chuva que era esperado para o mês de junho.
Das 7h desta segunda-feira (5) às 7h de terça (6) choveu 51,9 mm. A média para o mês inteiro é de 51 mm, segundo dados do CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências).

A chuva em excesso fez o dia virar noite nesta terça e provocou transtornos no trânsito, falhas em semáforos, deslizamento e queda de árvores.
Toda a capital paulista entrou em estado de atenção para alagamentos às 7h50. De lá para cá, a cidade acumula três pontos de alagamentos.

Os alagamentos foram registrados na Avenida Águia de Haia, sentido centro, na altura do número 262; na Avenida Mercúrio, próximo à Avenida do Estado e na Ponte João Dias, sentido centro, na altura do número 1.006.

A ida do paulistano ao trabalho também foi prejudicada pelo excesso de lentidão nas vias. Até as 9h30, havia 100 km de congestionamentos na cidade, bem acima da média para o horário, entre 63 km e 83 km, de acordo com a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego).
Os problemas no trânsito também se intensificaram por falhas na sinalização semafórica da capital. Ainda segundo a CET, 162 semáforos apresentaram pane na manhã desta terça.

Deslizamentos

A chuva é provocada por uma área de instabilidade que se propaga pelo interior do Estado. O solo encharcado pelas chuvas ocorridas desde a manhã desta segunda, aumenta o potencial para formação de alagamentos e deslizamentos em áreas de risco.
Na Bela Vista, no centro da capital, um muro de arrimo cedeu na rua Almirante Marquês de Leão, na altura do número 329 e deixou as casas do local em estado de alerta para deslizamentos.
Em Pirituba, na zona norte, uma árvore caiu sobre uma casa e feriu duas pessoas.

(Foto: Fábio Vieira/FotoRua/Folhapress)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here