Ministro revela pedido de reestruturação do contrato de concessão do aeroporto pela GRU Airport

O ministro de Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella, revelou na última quinta-feira (27) que a GRU Airport, concessionária responsável pela administração do Aeroporto Internacional de São Paulo – Guarulhos, em Cumbica, pediu ao governo federal a reestruturação do contrato de concessão do aeroporto.
A revelação foi realizada durante a cerimônia no Palácio do Planalto, em Brasília (DF), para o anúncio da assinatura do contrato de concessão de quatro aeroportos – Florianópolis (SC), Fortaleza (CE), Salvador (BA) e Porto Alegre (RS) -, que foram leiloados em março deste ano.

A GRU Airport iniciou suas atividades na gestão do equipamento em meados de 2012, por meio de concessão do governo federal. Além da concessionária, o aeroporto conta com a participação da Invepar, empresa que reúne investimentos da OAS no setor de transportes e aeroportos e faz parte do consórcio que administra o aeroporto de Guarulhos – Aeroporto de Guarulhos Participações (GRUPar).

Para que não possa colocar em risco a concessão concedida para administração do Aeroporto de Cumbica, a GRU Airport, segundo apuração do HOJE, solicitou ao governo federal o parcelamento da outorga – tributo pago ao governo federal como compensação pela exploração das atividades do aeroporto.

Em contrapartida, a GRU Airport ressalta que concluiu, na última terça-feira (11), o pagamento da primeira parcela da outorga fixa de 2017, no valor de R$ 115.434.441,94, devida ao Fundo Nacional de Aviação Civil (FNAC). As demais parcelas serão pagas até o final do mês de dezembro, a exemplo do cronograma de pagamento executado em 2016. A taxa é de aproximadamente R$ 1 bilhão.

Em dificuldade financeira, acionistas da concessionária Aeroportos Brasil Viracopos (ABV), que administra o aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), decidiram nesta sexta-feira (28) devolver a concessão do aeroporto para o governo federal, que deve iniciar nos próximos dias um novo processo de licitação.

Reportagem: Antônio Boaventura
[email protected]