Prefeitura encontra equipamento de espionagem escondido dentro da sala da secretária da Secel

Durante uma inspeção feita por funcionários da Prefeitura de Guarulhos na Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer (Secel), na tarde desta segunda-feira (16), uma escuta ambiental – equipamento usado para captação de conversas não telefônicas dentro de um determinado ambiente – foi encontrado escondido no interior de um duto de ventilação na sala usada pela secretária da pasta, professora Marli Aparecida Nabas Lopes.

Ela assumiu o cargo no final do mês passado após a exoneração do vice-prefeito Alexandre Zeitune (Rede), que ocupava a Secel.
A Polícia Civil foi acionada e encaminhou o equipamento de espionagem para o Instituto de Polícia Científica (IPC) onde ele será periciado. Um inquérito deverá ser instaurado para investigar a instalação da escuta na sala da secretária. A interceptação ambiental só é legal mediante prévia autorização judicial.

Comumente, as escutas ambientais são utilizadas em gravação clandestina sem o uso do telefone. Trata-se de uma espécie de “grampo” que capta o som ambiente do local onde estiver instalado.
No último mês de julho, foi a descoberta de uma escuta ambiental clandestina dentro da Corregedoria da Polícia Civil de São Paulo que levou ao afastamento de dois capitães da Polícia Militar que trabalhavam na Assessoria Militar do Ministério Público Estadual (MPE), na capital paulista.