Atraso de voo representa 12% das queixas dos passageiros no Juizado Especial do Aeroporto

O atraso de voo é representa 12% das queixas relatadas pelos passageiros que utilizam o Aeroporto Internacional de São Paulo-Guarulhos, em Cumbica, como seu meio de transporte. O juizado especial instalado no aeroporto registrou quase 100 reclamações dos usuários neste ano.

Além do atraso de voo, o Juizado Especial do aeroporto atendeu neste período aproximadamente 900 ocorrências relacionadas a diversos fatores. Entre elas estão a falta de assistência e de informações das aéreas ao passageiro, problemas com bagagens e cancelamentos de voo. Entretanto, o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) revelou que em média 36% dos casos foram solucionados.

Os passageiros também registraram reclamações por atrasos de voos (51), cancelamento de voos (13), overbooking (7), problemas com bagagens (25), e outras queixas (34). Dos 333 processos registrados, o TJ-SP informou que 121 deles obtiveram acordo. Ou seja, 64% dos casos não são solucionados.

O Juizado Especial do aeroporto atende passageiro que enfrentam problemas com as companhias aéreas e buscam uma conciliação. Recebem reclamações por falta de informação, overbooking (venda de serviço em quantidade maior do que a capacidade), atrasos e cancelamentos de viagens, extravio e violação de bagagens, entre outras demandas. No local, tenta-se um acordo entre as partes. Quando não há conciliação, a demanda vira processo, que é encaminhado para o juizado do domicílio do reclamante, mesmo que em outro estado.

Antônio Boaventura
[email protected]
Foto: Ivanildo Porto