Sindicato realiza reunião nesta terça com profissionais do Instituto Gerir

O Sindicato dos Médicos do Estado de São Paulo (Simesp) organiza nesta terça-feira (12) reunião com profissionais que trabalham para o Instituto Gerir em unidades de saúde como o Hospital Municipal de Urgências (HMU), Hospital Municipal da Criança e do Adolescente (HMCA) e Policlínica Paraventi. A pauta do encontro será o atraso dos salários que ocorre desde o mês de outubro.

“Com a mudança no meio do ano, vários profissionais abandonaram as unidades porque a nova OS impôs que os profissionais deixassem de ser servidores públicos, para se tornarem pessoa jurídica, o que caracteriza fraude trabalhista. Se o pagamento dos que ainda estão em serviço continuar atrasado, a população corre o risco de ficar sem assistência”, disse Gatti.

De acordo com Eder Gatti, presidente da entidade sindical, a Prefeitura de Guarulhos, por meio da Secretaria de Saúde, foi procurada para tratar do assunto, porém, segundo Gatti, não houve qualquer sinalização do Executivo municipal para solucionar a situação dos profissionais que trabalham para a organização goiana naquelas unidades de saúde.

“Isso ocorre pela forma que a prefeitura fez. Mexeram em unidades que já tinham médicos. Estavam quarteirizando os serviços. Era uma tragédia anunciada e desestruturou todo serviço. A prefeitura deve estar fazendo isso por que não está entrando dinheiro em caixa. O Guti (PSB) é quem tem que responder e dar resposta”, declarou Eder.
Já a organização social responsável pelas unidades de saúde afirma que os salários foram quitados na última quinta-feira (07), inclusive a primeira parcela do 13º salário.

Antônio Boaventura
[email protected]
Foto: Ivanildo porto