Mesmo com mandado judicial, mãe aguarda por sonda da prefeitura há quatro meses para as filhas

Mesmo com um mandado judicial obtido, a doméstica Maria da Silva Lessa,48, moradora do Jardim Paraíso, aguarda há quatro meses por uma sonda para a filha mais nova de 14 anos, e há dois meses para a filha de 16 anos. De acordo com a mãe, já foram efetuadas reclamações por conta do atraso na Secretaria de Saúde e ouvidoria, mas não obteve resposta.

“Além da sonda, o suprimento alimentar está atrasado há sete meses, junto com o remédio de uso contínuo. É sempre assim, quando vem um, falta outro”, afirmou Mari, que tem duas filhas que sofrem de hidrocefalia e bexiga neurogênica, uma doença no sistema nervoso, que acaba gerando a incapacidade de controlar o ato de urinar.

Se não bastasse esse problema, quando Maria foi levar a filha nesta última segunda-feira (15) para o Hospital das Clínicas, em São Paulo, foi informada de que não teria o transporte ambulatorial porque a prefeitura não teria efetuado o pagamento dos funcionários.
Segundo Maria, as filhas também usam fraldas, que chegou a estar em falta durante três meses. Além das sondas, soro, gases, suprimento alimentar, xilocaína e um medicamento para incontinência urinária, de nome Retemic, são os insumos que a mãe retira todos os meses para as filhas.

A reportagem do HOJE entrou em contato com a Secretaria de Saúde para questionar o motivo da falta de material. A saúde confirmou que as duas pacientes recebem os itens da sonda uretral. “A secretaria informa que, em 03/03/17, foi iniciado o processo de compras dessas sondas, através do PA 22.875/17. Pelos prazos praticados atualmente, tanto na Secretaria da Saúde quanto na Secretaria da Fazenda (Responsáveis pela Licitação), a conclusão estimada desse processo é de 90 – 120 dias. No entanto, alguns apontamentos feitos pelo Departamento de Licitações e Contratos (Secretaria da Fazenda), inclusive readequação orçamentária de 2018, atrasaram o processo que encontra-se na seção administrativa de pesquisa de preços para atualização, devendo ser concluído em breve”.

Reportagem: Ulisses Carvalho
[email protected]