Secretário aponta Conselho como o principal entrave para a base da GCM no Bosque Maia

A modernização ou construção de uma base para abrigar a inspetoria da Guarda Civil Municipal (GCM), no Bosque Maia, patrimônio tombado, depende da autorização do Conselho de Patrimônio Histórico, Arquitetônico, Artístico e Cultural de Guarulhos (CPHAACG), que segundo o secretário de Assuntos para Segurança Pública, Gilvan Passos, é o principal entrave.

“Hoje temos uma empresa que quer construir. Por outro lado, nós temos uma associação, a dos historiadores da cidade de Guarulhos, que impede de imediato à construção. A Secretaria do Meio Ambiente está marcando uma reunião com eles para explicar a proposta”, lamentou Passos.
O secretário revelou que conta com auxílio da iniciativa privada para a construção do abrigo para a inspetoria da GCM no parque, mas ressalta que, caso esta benfeitoria seja reprovada pelo CPHAACG, o patrulhamento NO local será realizado esporadicamente por viaturas.

“Se nós tivéssemos autorização para construir, começaria a construir amanhã. Mas, nós não podemos por causa dessa associação. Se a associação falar que não pode construir aqui, nós vamos tirar a inspetoria daqui. Teremos viaturas e não mais inspetoria dentro do Bosque Maia”, explicou.

A CPHAACG afirmou que o assunto está sendo discutido internamente na prefeitura, e que a construção exige aprovação do projeto executivo por seu conselho, além da licença ambiental a ser concedida pela Secretaria de Meio Ambiente.

Antônio Boaventura
[email protected]
Foto: Ivanildo Porto

- PUBLICIDADE -