Com a confirmação do oitavo óbito por febre amarela divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde nesta quinta-feira (01), de um homem que contraiu a doença na região do Cabuçu, sendo o segundo caso autóctone, contraído no município, os idosos são as maiores vítimas da doença em Guarulhos, já que das oito mortes, sete foram de idosos entre 60 e 80 anos.
Outro dado também relacionado às mortes, é que dos oitos casos, sete mortes foram de homens, e somente uma foi de mulher. A oitava morte foi de um senhor de 65 anos, que residia e trabalhava em uma área silvestre na região do Cabuçu. O idoso morreu no dia 11 de fevereiro no Hospital das Clínicas, em São Paulo.

Segundo informações da administração municipal, a vítima não chegou a se vacinar contra a febre amarela, e foi internado primeiro no Hospital Geral de Guarulhos (HGG), no dia 8 de fevereiro, sendo transferido dois dias depois para o Hospital das Clínicas. A morte pelo vírus da febre amarela foi confirmada após os resultados dos exames divulgados pelo Instituto Adolfo Lutz.

Após o anúncio oficial da oitava morte, a prefeitura revelou que os agentes comunitários da saúde começaram a intensificar o trabalho na região do Cabuçu, principalmente com a vacinação de casa em casa, com o objetivo de verificar quem ainda não foi imunizado na população do bairro. Ainda está previsto o serviço de nebulização em alguns quarteirões da região, para eliminação dos mosquitos adultos.

Reportagem: Ulisses Carvalho
ulissescarvalho@grupomgcom.com.br

3 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here