Familiares apontam suposto sequestro de família inteira no Jardim Maria Helena

Familiares apontam suposto sequestro de família inteira no Jardim Maria Helena

Familiares alegam que houve um possível sequestro de quatro pessoas de uma mesma família que mora na rua Louveira, n°358, na região do Jardim Maria Helena, que estão desaparecidos desde o dia 27 do mês passado. Os moradores são Janete Lopes de Souza, 54, Ricardo Satiro Rosa, 52, ajudante de pedreiro, e os dois filhos, Tiago Satiro Souza, 18, e Mateus Satiro Souza, 22.

Janete e Rosa vivem juntos há 23 anos, porém, não teriam se casado, apesar dos dois filhos Tiago e Mateus. Segundo o irmão de Janete, o marceneiro José Eli Lopes de Souza, 57,todos os quatro que estariam desaparecidos sofrem de problemas mentais. “ Ele chegou em casa dizendo que havia trocado a própria casa em um sítio na Bahia, porém, não acreditei”, afirmou alegando que Rosa iria se encontrar com o novo dono da casa, quando depois desapareceu.

De acordo com o boletim de ocorrência registrado no 9° Distrito Policial, Rosa estava desempregado quando teria conhecido um homem de nome Gildásio, conhecido como “Alex Pedreiro. O homem chegou a chamar Rosa para trabalhar como ajudante de pedreiro, porém, também teria feito à vítima gastar com o cartão de crédito aproximadamente três mil reais em compras.

A família revela que após a elaboração do contrato de compra e venda, Rosa teria assinado, mas a esposa Janete não assinou, e o pedreiro teria ofendido a vítima e ameaçado de morte. O marido teria ido ao encontro de Gildásio, para acertar a venda da casa e o sítio que iria morar no estado da Bahia.
Populares alegam que ouviram gritos na casa da família, porém, policiais militares compareceram ao local, e ao verificar a residência, encontraram cadeados nas portas, mas ao conseguir acessar a residência, todos os pertences da família estavam dentro da casa.

Polícia Civil investiga se a família viajou para conhecer o sítio na Bahia

A Polícia Civil começou a investigação nesta sexta-feira (02), para verificar se a família que está desaparecida viajou para a Bahia como o objetivo de conhecer o sítio. “O caso está sendo investigado como estelionato, e o que sabemos é que essa pessoa que conhecia a família alugou uma van para ir a Bahia. Ainda não há nada certo, mas em tese, trabalhamos com essa hipótese de que os familiares teriam ido conhecer esse sítio”, afirmou o delegado do caso Alexandre Gargano.

Na tarde desta sexta-feira, os investigadores do 9° Distrito Policial realizaram diligências na região, colhendo depoimentos em busca de maiores informações para esclarecer o caso.

Reportagem: Ulisses Carvalho
ulissescarvalho@grupomgcom.com.br

2 Comentários neste post

  1. Edimilson Alencar

    O Bairro é Jd. Marilena na região do Taboão Guarulhos.

    Responder
  2. JARDIM MARILENA *

    Responder

Deixe seu Comentário