Após concluir a Comissão Especial de Estudos (CEE), que analisou a proibição do comércio de alimentos na área externa do Aeroporto Internacional de São Paulo-Guarulhos, em Cumbica, a Câmara Municipal começa nesta quinta-feira (17) os trabalhos da Comissão Especial de Inquérito (CEI) para investigar quais são os parâmetros de tratamento do GRU Airport com a cidade.

Essa condição surgiu após a concessionária responsável pela gestão do aeroporto não ter comparecido a nenhum dos encontros realizados pelo Legislativo, que tratou da proibição da entrega e comercialização de alimentos para os funcionários que trabalham nos terminais do equipamento.

“O relatório [da Comissão Especial de Estudos (CEE)] aponta inúmeras irregularidades cometidas pelo GRU Airport, entre elas a proibição da aquisição de comida pelos funcionários nos terminais. Isso ficou comprovado com o documento enviado por eles no final do trabalho, em que eles afirmam que só respeitam a legislação federal”, disse o vereador Marcelo Seminaldo (PT), presidente da comissão.

A denúncia que originou a abertura do processo investigatório pelo legislativo foi apresentada por Seminaldo em meados do mês passado. Entre elas estão a possibilidade de reabertura da ponte do Rio Baquirivu-Guaçu, as condições da água fornecida nos bebedouros do aeroporto e a proibição do comércio de alimentos na área externa.

“São mais de 20 mil trabalhadores no aeroporto e, queremos fazer um trabalho para beneficiar os trabalhadores. Além disso, também vamos trabalhar na questão dos impostos para que o município possa receber melhor. Outro fator de discussão será a abertura da ponte do rio Baquirivu-Guaçu”, concluiu.

Antônio Boaventura

antonio.boaventura@guarulhoshoje.com.br

Foto: Ivanildo Porto

 

1 COMENTÁRIO

  1. tenho frequentado o aeroporto , mas para catar latinha e papelão, e ate isto não posso,, ja enviei varios curriculo, pra gruairport,,realmente eu gostaria muito de estar trabalhando com carteira assinada ,, ou ate mesmo como pj.. mas nunca fui chamado , nem para uma entrevista,, psicologicamente, chego ate pensar que sou um inutil,, pois sou so visto como um intruso e imcapaz , tenho saude,, e vontade de trabalhar,, hoje tenho 54 anos, ja trabalhei em varias profissoes, sou uma pessoa capaz, dinamico, não sou preguiçoso, e nem vagabundo,, so quero trabalhar,,, este negocio de ficar catando lixo,, ou reciclagem não e bonito de se viver e de se ver..

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here