Agentes do Saae começam nesta segunda a aplicar multas para usuários que desperdiçam água

Nesta segunda-feira (03), os agentes do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae), começam a aplicar multas para os moradores que forem flagrados desperdiçando água nas ruas de Guarulhos. Assim quem o morador for notificado com a questão da multa, ele terá o prazo de até 30 dias para recorrer dessa situação, lembrando que o valor da multa é de R$ 210, 54.

Uma das exceções previstas é a utilização da água de reúso quando possível. Ou seja, quando a lavagem é feita com o reaproveitamento de água de máquina de lavar, de chuva ou até mesmo de poços, desde que comprovada sua origem quando da visita da equipe de fiscalização. Caso o infrator seja multado, ele terá a possibilidade de se defender nos termos da lei municipal 3.573/90, sob pena de inscrição na dívida ativa do município.

O decreto é publicado em um momento de escassez de água não apenas em Guarulhos, mas no país de um modo geral. O Sistema Cantareira, por exemplo, está com 39,8% de sua capacidade, contra 51,9% do Alto Tietê – ambos abastecem a maior parcela da população guarulhense. Já o reservatório Cabuçu, em Guarulhos, está com menos da metade de sua capacidade. A média histórica de chuvas para os sete primeiros meses do ano no Cantareira é de 950 milímetros, mas em 2018 choveu apenas 661 milímetros.

Além disso, o consumo de água em Guarulhos, em junho e julho deste ano, foi 30% maior na comparação com o mesmo período de 2016 e 2017. O guarulhense gasta em média 200 litros de água por dia, contra os 110 litros recomendados pela Organização das Nações Unidas (ONU). Isso prejudica o abastecimento, ainda que o desperdício por vazamentos nas tubulações do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) seja o quarto menor (18%) entre as cem maiores cidades do país, de acordo com o Instituto Trata Brasil.

O Saae Guarulhos colocará a partir desta semana funcionários na rua para realizar a fiscalização. Mas a ajuda da população é fundamental para que todos se beneficiem da economia de água. Denúncias poder ser feitas pelo telefone 0800-101042, pelo WhatsApp (11) 99983-4217 ou através do email [email protected]. O sigilo é garantido.