Anatel investiga três ‘rádios piratas’ que estão operando em Guarulhos

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) está investigando com base em denúncias registradas neste ano, três emissoras clandestinas de rádio que operam em Guarulhos. O nome e o local onde estão instaladas as rádios não foram divulgados porque a agência destacou que os trabalhos de fiscalização ainda estão em andamento.

Enquanto em 2018 não foi fechada nenhuma rádio, no ano passado, de acordo com a Anatel, foram interrompidas duas rádios no município, localizadas nos bairros do Vale dos Machados e Vila Rio de Janeiro. Na ocasião do fechamento, as rádios piratas ficavam há apenas 4 km do Aeroporto Internacional de São Paulo-Guarulhos.

Sobre uma possível estimativa nacional de rádios piratas no país, a agência destacou que não possui essas informações, mas afirmou que essas rádios podem causar problemas  na comunicação das aeronaves. “Podem ser de interferências de menor grau e passageiras, com falhas momentâneas de comunicação, ao pior cenário de obstrução das comunicações entre os controladores e as aeronaves, obrigando-os a utilização de outra frequência disponível”.

De acordo com o piloto Fabrício Morini, 30, o número de casos de rádios pirata vem diminuindo no país, ao contrário do que ocorria há 30 anos atrás. “Essa situação diminuiu muito, mas no ano passado tivemos um caso no Aeroporto de Guarulhos de uma rádio localizada há 5 km que atrapalhava a comunicação das aeronaves”, destacou.

Segundo o piloto, essas rádios interferem na comunicação dentro da aeronave. “Os equipamentos afetados fornecem a posição e orientação geográfica para os pilotos. Em outros casos, a interferência pode ocorrer também no sistema de Instrumento de Pouso (ILS), que opera na mesma frequência dessas rádios, entre 108 e 112 Megahertz”, revelou.

Ulisses Carvalho

[email protected]

Foto: Ivanildo Porto

- PUBLICIDADE -