Operação de carga do aeroporto conquista 44% da fatia do mercado de importação

Antônio Boaventura

[email protected]

O Terminal de Cargas, do Aeroporto Internacional de São Paulo, administrado pela GRU Airport Cargo, reforçou sua posição de principal complexo logístico aeroportuário do país ao conquistar 44% da fatia do mercado de importação no mês passado, e 42% no primeiro semestre deste ano. As 305.904 toneladas transportadas no ano passado representam 8% de acréscimo ao volume movimentado em 2017.

Foram importadas 161.366 T (+9%) e exportadas 144.538 T (+7%) de mercadorias pelo terminal. Também em 2018 foi registrado o recorde histórico de importações no Teca, com 14.793 T. Já neste primeiro trimestre de 2019, o volume de cargas transportadas foi de 23.263 T, no total, o que representa crescimento de 1%.

“A gente enxerga essa importância e vem trabalhando ao longo dos últimos cinco anos para desenvolver a estrutura e também a questão da segurança dentro do aeroporto e agora mais focado na prestação de serviço”, disse Gustavo Figueiredo, presidente do GRU Airport.

Além desta condição, o período foi o crescimento de 35% de voos cargueiros no volume total de carga importada. Essencial para este crescimento registrado foi à conquista de novas frequências de voos cargueiros regulares procedentes da Europa, Estados Unidos e Ásia, operados pelas companhias Qatar, LATAM Cargo, Avianca Cargo, Lufthansa, Turkish Airlines e Ethiopian Cargo. Com isso, importadores e exportadores contam com maior capacidade para embarques que requerem aeronaves puramente cargueiras.

GRU Airport Cargo possui também o maior complexo frigorífico em aeroportos do Brasil, com 87 mil metros cúbicos de capacidade de armazenamento de exportação e importação, além de 43 mil metros cúbicos para armazenamento de cargas nacionais. Há, ainda, 26 mil metros cúbicos de capacidade de armazenamento de produtos farmacêuticos e perecíveis.

Câmeras frias atendem os ranges de temperatura

Suas 21 câmaras frias atendem todos os ranges de temperatura. São 3.156 posições para produtos perecíveis, com foco em produtos farmacêuticos, e 360 posições para contêineres refrigerados, além de armazéns dedicados à carga perigosa tanto na importação, como na exportação, este último entregue em Maio de 2019.

Para 2019, é esperada a entrega da antecâmara para climatização, com 800 metros quadrados. O espaço contará com 360 posições porta paletes para cargas que requerem temperatura ambiente entre 16°C e 22°C.

Além de todas as capitais e grandes cidades do Brasil, o Teca interliga ainda 33 países. São mais de 790 voos diários, operados por 41 empresas aéreas nacionais e internacionais, para 96 aeroportos. Os números configuram o Teca como terminal de maior malha aérea da América Latina e maior capacidade para carga nos voos internacionais.

Foto: Ivanildo Porto