HMU ganha uma das mais modernas UTIs públicas do Brasil

A Prefeitura de Guarulhos entregou na manhã desta quinta-feira (25) a nova Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Municipal de Urgências (HMU). Construída com o que há de mais moderno em termos de equipamentos, tecnologia e estrutura física, a UTI do HMU é apontada por trabalhadores da área como uma das melhores UTIs públicas do Brasil. A entrega foi realizada pelo prefeito Guti e pela secretária de Saúde Ana Cristina Kantzos da Silva.

“É uma grande conquista para os funcionários e, principalmente, para o cidadão guarulhense. Trata-se de um marco para o município inaugurar uma UTI de primeiro mundo, que não deixa nada a desejar para as mais avançadas UTIs de grandes hospitais privados e sem gastar um real de dinheiro público”, destacou o prefeito na solenidade de entrega, que também contou com a presença de vereadores, secretários municipais, representantes do Conselho Municipal de Saúde, religiosos e integrantes da sociedade civil.

UTI

Idealizada em conceito de humanização para colaboradores e pacientes, a Unidade de Terapia Intensiva contará com serviço de fisioterapia 24 horas por dia, o que acontece em poucos hospitais públicos e privados do país. Outros diferenciais importantes da nova UTI são: a ilha de enfermagem tecnológica com visão privilegiada de todos os leitos e visualização dos pacientes de qualquer ponto, o que garante maior segurança à assistência, com monitoramento em tempo real dos internos; além da instalação de uma farmácia satélite, o que proporciona maior agilidade ao atendimento.

“É uma honra inaugurar esse espaço moderno no hospital que há muitos anos serve a população de Guarulhos e que é referência para o município e para todo o Alto Tietê. Totalmente adequada às normas da Vigilância Sanitária e com os fluxos devidamente estabelecidos, a nova UTI vai garantir a melhor assistência em tempo real aos pacientes”, explicou a secretária de Saúde.

Humanização

Ao lado do aspecto tecnológico, a humanização é um dos pontos fortes da nova UTI do hospital. São dez leitos privativos com televisores individuais, camas modernas e ajustadas, rede de abastecimento de gases (oxigênio e ar comprimido) recém-instalada, conforto médico e fisioterápico, além de salas para entrevistas com familiares, garantindo privacidade e acolhimento.

Na parte assistencial, a Unidade de Terapia Intensiva contará com médicos plantonistas 24 horas, bem como com um especialista em terapia intensiva, um coordenador que trabalhará com metas para a melhoria dos indicadores de saúde e desenvolverá estudo de acompanhamento ambulatorial dos pacientes após a alta da UTI.

Obra

A construção da nova UTI do HMU custou aproximadamente R$ 1,9 milhão e foi realizada por uma empresa privada, em cumprimento a um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC). Conforme explicou o prefeito Guti, a interlocução junto ao Ministério Público para viabilizar a medida foi efetuada pelos secretários municipais de Justiça, Airton Trevisan, e de Meio Ambiente, Abdo Mazloum.

Com isso, a moderna unidade ocupa o espaço da antiga UTI, que funcionou durante 20 anos em local inadequado, com seis leitos em um salão, dois em outra sala e mais dois individuais que eram usados como isolamento. Tratava-se de um setor com pé-direito baixo, pouco ventilado, quente e abafado.Pisos e tetos mostravam avarias, camas apresentavam pontos de ferrugens e parte da mobília estava quebrada.

“Para nós, saúde é prioridade, tanto que a pasta é a que recebe os maiores investimentos. No último ano, investimos 32,8% do orçamento municipal, enquanto a Constituição Federal determina 15%. A gente mais que dobrou o percentual, mas não basta só investir, temos de ter eficiência e criatividade para fazer as coisas acontecerem, como é o exemplo que estamos dando hoje”, ressaltou o prefeito Guti.