Guarulhos tem três novos casos confirmados de Chikungunya nesta semana

Reportagem: Ulisses Carvalho

[email protected]

A cidade de Guarulhos agora tem cinco casos por Chikungunya confirmados neste ano, segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde, sendo três confirmados somente nessa semana. Já quanto à doença do Zika Vírus, até o momento, não houve nenhum caso da doença, segundo a secretaria.

Até o momento também não houve nenhuma morte em decorrência da Chikungunya, e dos casos confirmados da doença, dois são homens e três são mulheres, sendo o bairro com maior número de casos a região do Bonsucesso, com três ocorrências, seguido pelo Novo Recreio e Jovaia, ambos com um caso.

A infecção de Chikungunya começa com febre, além da dor de cabeça, mal estar, dores pelo corpo e principalmente, as dores nas juntas, como joelhos, cotovelos e tornozelos. Segundo o Ministério da Saúde, normalmente os sintomas aparecem de dois a 12 dias após a picada do mosquito, um período chamado de incubação.

Já em relação a dengue, já foram registrados até o momento neste ano, 6.335 casos na cidade, com a morte de homem que morava no bairro Jardim Almeida Prado. Os bairros com maior número de casos ainda continuam sendo o Recreio São Jorge, Haroldo Veloso, Cidade Soberana e Cidade Seródio.

“A dengue é uma doença cíclica, ou seja, apresenta períodos com tendência a aumento do número de casos e outros com queda. Uma das hipóteses que justifica o aumento do número de casos em 2019 é a identificação do sorotipo 2 não somente em Guarulhos, mas como em todo o estado de São Paulo. A Secretaria de Saúde reitera que as ações de controle vetorial são realizadas sistematicamente durante o ano todo e intensificadas nos períodos de alta transmissão”, informou a secretaria.

Foto: Divulgação