Polícia Civil já prendeu 25 pessoas em Guarulhos acusadas de aplicar golpes pela internet

Reportagem: Ulisses Carvalho

[email protected]

A Polícia Civil de Guarulhos já prendeu neste ano 25 pessoas acusadas de aplicar golpes pela internet, segundo dados obtidos pela reportagem através da Lei de Acesso à Informação. Além do município, a cidade de Arujá teve três pessoas presas pelo mesmo tipo de crime, de acordo com a Delegacia Seccional, localizada na região central.

Em entrevista ao HOJE, o delegado do Núcleo de Roubo de Cargas, Milton Burgese de Oliveira, 35, afirmou que nesses casos o que geralmente dificulta é que a pessoa que tratou da compra é de outro estado ou cidade. “Esse tipo de crime é uma coisa que temos que tentar trabalhar no preventivo, já que as pessoas que negociam os seus aparelhos ou videogames, devem ter uma certa cautela, principalmente que esses bandidos chegam a enviar um e-mail falso com o domínio da empresa”, revelou.

De acordo com o delegado, os bandidos geralmente fraudam além do e-mail, o comprovante de pagamento do site, e também pedem para a vítima entregar o produto para um motorista de aplicativo. “Orientamos as vítimas a verificar se o endereço de e-mail é realmente oficial, e também averiguar se o dinheiro está na conta”, destacou.

Somente neste mês, os policiais do Núcleo de Roubo de Carga prenderam um suspeito no bairro de Itaquera, na zona leste da capital paulista, acusado de aplicar um golpe em um morador da região central de Guarulhos, que havia vendido um relógio e um celular para o indivíduo. Na segunda venda, os policiais seguiram o motorista de aplicativo, que na maioria dos casos desconhece a ação dos criminosos, segundo o delegado, e prenderam o homem.

Além desse caso, no dia 9 deste mês, policiais civis do 7° Distrito Policial, prenderam dois jovens de 19 anos no bairro do Taboão, acusados de participar de um esquema para roubar usuários de um aplicativo de compra e venda de produtos. A ação ocorreu após uma pessoa ser roubada ao ter verificado um anúncio da venda de um automóvel, e quando compareceu ao local com o dinheiro, foi roubada pelos criminosos.

“É um tipo de crime em que a fraude é relativamente simples, porém, precisa instruir as pessoas a ter um pouco mais de cautela na verificação do e-mail, principalmente analisar se o endereço eletrônico é do domínio da empresa. Geralmente também quando ocorre essa ação, eles pedem que o motorista de aplicativo busque a mercadoria”, afirmou o delegado.

Foto: Divulgação Polícia Civil