Após risco da avenida Natália Zarif ceder, DAEE conclui projeto de reparo nas margens do Rio Baquirivu

Reportagem: Ulisses Carvalho

[email protected]

Devido a situação de parte da avenida Natália Zarif, na região do Taboão, que estaria correndo o risco de ceder, o Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE), informou ao HOJE que concluiu o projeto para os reparos de erosão nas margens do Rio Baquirivu, que teria sido causado devido a infiltrações de drenagem superficial.

“A viabilização dos recursos para execução das obras está em andamento”, destacou em nota o DAEE. A situação no trecho está crítica próximo a parada de ônibus intermunicipal Albert Leimer  e a Transportadora Pituta. O trecho tem diversas ondulações e está cercado com aproximadamente nove cones, porém, alguns já estão caídos na via ou amassados.

Em relação a questão dos cones, a Secretaria de Transportes e Mobilidade Urbana (STMU), informou em nota que a avenida Natália Zarif tem sido vistoriada de maneira constante pelos agentes de trânsito da municipalidade, porém, é frequente a derrubada dos cones pelos motoristas que trafegam pelo local.

Já a Secretaria Municipal de Obras, informou que já oficializou um pedido junto ao Governo do Estado, por meio da Secretaria de Recursos Hídricos, quanto à recomposição das margens e a recuperação do pavimento da avenida. “Inclusive foi pedido  o prolongamento da canalização existente do rio Baquirivu-Guaçu. Contudo, a Prefeitura de Guarulhos continua aguardando o retorno do Estado em relação à questão”, revelou a administração municipal.

Motoristas alegam que devido a esse problema na avenida, no horário de pico sempre há um grande congestionamento no local.

Foto: Ivanildo Porto