Ginásio Thomeozão sofre com pichações, usuários de drogas e falta de segurança

Reportagem: Ulisses Carvalho

[email protected]

Quem passa próximo a área do Ginásio Paschoal Thomeu, o ‘Thomeozão’, já percebe que o local sofre com pichações, além de usuário de drogas, principalmente no período noturno e moradores em situação de rua que dormem no local. Além desses problemas também há lixo e quem mora próximo do ginásio se sente inseguro.

“Está muito feio a situação, tem pessoas fumando crack na área que pertence ao ginásio. Antigamente ficava a Guarda Civil Municipal (GCM), porém, não tem mais ninguém para realizar a segurança do local”, revelou a dona de casa Donizete Penna, 64, triste com a falta de opção de lazer no ginásio devido aos usuários de drogas.

Outra moradora, que preferiu não ser identificada, com medo de represálias, disse que durante o período noturno o consumo de drogas é maior atrás do ginásio. Sobre essa situação de abandono citada pela reportagem, a administração municipal informou que o ginásio conta com diversas atividades esportivas e treinamento de equipes que representam a cidade em diversas competições, porém, neste momento o ginásio não tem movimentação devido às férias das atividades esportivas, que retornam em fevereiro.

Sobre a segurança, a prefeitura apenas afirmou que a GCM tem realizado rondas constantes na área. “A atual gestão está empenhada em realizar melhorias no local, o que vem ocorrendo gradativamente. Com a reforma prevista, poderemos oferecer um local mais estruturado aos munícipes”, destacou a prefeitura.

A reforma deve iniciar em breve de acordo com o atual governo, já que as modificações da parte hidráulica e elétrica, além de algumas adequações estão em fase final do processo de licitação, que deve iniciar em breve. “A reforma prevista está orçada em pouco mais de 900 mil reais”.

Já Donizete, tem receio de que a atual situação que já é degradante possa piorar. “Tenho medo que vire cracolândia. Era para esse ginásio ter uma grande estrutura”, desabafou.

Foto: Ivanildo Porto