Município irá receber US$ 96 mi para obras contra as enchentes

Uma missão formada por representantes da Corporação Andina de Fomento (CAF) iniciou nesta terça-feira (3) visita a Guarulhos para avaliar o Projeto para Adequação da Bacia Hidrográfica do Baquirivu. O banco de investimentos internacional deverá ser responsável pelo empréstimo de 96 milhões de dólares, já aprovado pela Câmara Municipal, com contrapartida da Prefeitura de Guarulhos por meio da concessão de áreas na cidade.

Os integrantes da CAF vieram a Guarulhos para considerar a viabilidade do projeto, conhecer as áreas de atuação e intervenções, bem como promover reuniões sobre aspectos institucionais e de execução, avaliação econômica, aspectos setoriais e de engenharia e elaboração de cronograma de trabalhos.

A visita teve início no período da manhã no Paço Municipal em uma reunião com o prefeito Guti e diversos secretários municipais. No período da tarde, eles foram a campo conhecer os locais onde o projeto será executado. A missão prosseguirá nesta quarta-feira (4).

Guti fez questão de destacar que a adequação da Bacia do Baquirivu será uma das maiores realizações do governo. “Esse projeto irá beneficiar mais de 300 mil pessoas diretamente e 900 mil indiretamente. É um marco para o município”, ressaltou. O secretário de Governo, Edmilson Americano, falou da importância da obra na principal e maior bacia hidrográfica da cidade. “As obras no Baquirivu vão minimizar em mais de 60% os problemas de enchentes em Guarulhos. Isso é um pedido antigo da população, que finalmente poderá viver mais tranquila”, salientou.

Consideradas um marco na história da cidade, as obras da Bacia Hidrográfica do Baquirivu irão beneficiar diretamente a população que vive em bairros nas regiões de Bonsucesso, Jardim Presidente Dutra, Lavras e Várzea do Palácio e aqueles que passam por esses locais diariamente, inclusive os passageiros que embarcam e desembarcam no Aeroporto Internacional de Guarulhos.

A Secretaria de Obras irá promover nas próximas semanas o início dos processos licitatórios para que as obras comecem ainda neste ano.