Número de mortos por conta das chuvas no litoral de São Paulo se aproxima de 30

Subiu para 28 o número de mortos das chuvas fortes que atingiram a Baixada Santista. O número consta no último boletim divulgado pelo Corpo de Bombeiros e Defesa Civil na noite desta quinta-feira (5), até a conclusão da edição. Os bombeiros trabalham nas buscas por desaparecidos em Santos, São Vicente e no Guarujá. Quarenta e duas pessoas estão desaparecidas.

A cidade mais atingida foi o Guarujá, que tem até agora 23 mortos e 36 desaparecidos. Em Santos, foram três mortes confirmadas e há cinco desaparecidos. Em São Vicente, foram registradas duas mortes e uma pessoa ainda não foi localizada. Guarujá, Santos, São Vicente e Peruíbe têm, ao todo, 483 desabrigados.

Nesta quinta-feira, 5, o Ministério do Desenvolvimento Regional reconheceu estado de calamidade pública no Guarujá e situação de emergência em Santos e em São Vicente. Com isso, de acordo com o governo, as cidades poderão ter acesso a recursos federais para ações de socorro, assistência e restabelecimento de serviços essenciais à população. A medida foi publicada no Diário Oficial da União.

O governador do Estado de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou na tarde desta quinta-feira, no Guarujá, durante coletiva de imprensa, o repasse de R$ 50 milhões para o atendimento das cidades da Baixada Santista atingidas pelas chuvas.

Doria também afirmou que o governo deve repassar às famílias o valor de R$ 1.000 para reparação imediata dos danos sofridos. Além disso, cada família desabrigada receberá o aluguel social no valor de R$ 500 (R$300 pagos pelo governo estadual e R$ 200 pelo Município) durante 12 meses. Dados do Núcleo de Gerenciamento de Emergência da Defesa Civil do Estado indicam que, até as 4h da manhã de terça, 3, o acumulado nas últimas 12 horas de chuvas no Guarujá foi de 282 mm, em Santos de 218 mm, em Praia Grande 170 mm, São Vicente 169 mm, Mongaguá 160 mm, Cubatão 132 mm e tanto Itanhaém como Bertioga o acumulado foi de 110 mm.