Covid-19: MPF se reúne com Guti para discutir medidas para o enfrentamento da pandemia

Centro de Combate ao Coronavírus é uma das medidas adotadas pela Prefeitura para combater o avanço do vírus - Crédito: Fábio Teixeira

Da Redação
[email protected]

Da Redação
[email protected]

Até o último sábado (04), Guarulhos registrava 1.955 casos comprovados de pessoas com Covid-19, 7 mortes confirmadas e 34 óbitos com grande possibilidade de serem enquadrados como decorrentes da pandemia. Essas informações foram fornecidas por José Mário Stranghetti, secretário municipal de Saúde de Guarulhos, em reunião virtual solicitada pelo Ministério Público Federal (MPF) e que contou também com a presença do prefeito Gustavo Enric Costa (PSD), conhecido como Guti, o secretário-adjunto de Justiça Roger Cesar Bianchi e o procurador da República Guilherme Göpfert.

O encontro teve como objetivo discutir a situação atual do Covid-19 na cidade de Guarulhos e verificar quais os pontos precisam ser reforçados para o enfrentamento da pandemia na região. “A integração entre as autoridades e a união de esforços nesse momento tão delicado são fundamentais para superarmos essa pandemia. Todas as esferas de atuação do Estado brasileiro – federal, estadual e municipal – devem trabalhar juntas e em harmonia, em benefício da sociedade. E o MPF tem um papel muito importante para que isso aconteça”, afirmou Göpfert.

Hospital de campanha – Segundo as autoridades municipais, Guarulhos tem adotado medidas relacionadas à Covid-19 desde 16 de março, o que inclui a decretação de estado de calamidade, o fechamento de locais de aglomeração e vários pontos comerciais e a distribuição de cestas básicas para as famílias de alunos da rede municipal.

Para a campanha de vacinação contra gripe, foram criados 22 postos drive-thru e, em breve, será inaugurado um hospital de campanha para atendimento de pacientes com covid-19.

O prefeito Guti aproveitou a oportunidade para solicitar o apoio do MPF em duas demandas feitas ao governo federal: a disponibilização de 120 mil testes rápidos de covid-19 e o envio de R$ 16 milhões, que serão usados para expandir o número de leitos hospitalares na cidade.