Secretário de Vigilância em Saúde, auxiliar de Mandetta, pede demissão

Secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson de Oliveira — Foto: TV Globo/Reprodução

O secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson de Oliveira, pediu demissão na manhã desta quarta-feira (15). A informação foi divulgada em nota oficial do ministério.

A saída de Wanderson ocorre em meio à pandemia de coronavírus. Ele é um dos principais homens de confiança do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. Wanderson vinha sendo uma das autoridades do ministério que mais participavam das ações da pasta sobre o enfrentamento ao vírus e estava presente em boa parte das entrevistas coletivas da pasta sobre o tema.

Wanderson, assim Mandetta, é defensor do isolamento social como estratégia de contenção do vírus. A medida é criticada pelo presidente Jair Bolsonaro, que afirma que esta ação é prejudicial à economia, e vem sendo motivo de embate entre ele e o ministro Mandetta.

Bolsonaro contrariou orientações do Ministério da Saúde e chegou a passear por Brasília em ao menos três ocasiões nas últimas semanas, quando teve contato físico com apoiadores e gerou aglomerações.

Como secretário, Wanderson era um dos mais incomodados no Ministério da Saúde com a opinião divergente de Bolsonaro sobre as medidas de combate à pandemia, conforme informou o Jornal Hoje. Ele atuava junto de Mandetta e do secretário-executivo da pasta, João Gabbardo, nas medidas para combater o novo coronavírus.