Cidade: Eduardo Barreto espera providências da CCR NovaDutra para abertura de acesso do Trevo nos dois sentidos da Dutra

Da Redação
[email protected]

O vereador Eduardo Barreto (PROS), candidato à Prefeitura, espera providências da concessionária responsável pela rodovia Presidente Dutra para abertura de acesso no Trevo de Bonsucesso para os sentidos São Paulo e Rio de Janeiro. O parlamentar prometeu, caso seja eleito, tomar uma atitude austera para que esta iniciativa possa acontecer caso não haja entendimento entre os responsáveis.

“Enquanto esse acesso está fechado, sendo que muitas pessoas poderiam utilizar como acesso à via Dutra no sentido São Paulo, o Trevo está com um trânsito horrível. Assumo um compromisso com vocês. Caso seja eleito, nós vamos colocar uma máquina para reabrir este acesso”, declarou Barreto.

Contudo, a Prefeitura de Guarulhos deve concluir as obras do Trevo de Bonsucesso no início do mês de dezembro. O custo atual é de R$ 101 milhões, sendo R$ 83 milhões em repasses do governo federal e outros R$ 18 milhões de contrapartida da municipalidade. Caso esta condição se torne realidade, a intervenção será entregue depois de quase 20 anos, já que as benfeitorias naquela área começaram em setembro de 2001, durante o governo do ex-prefeito Elói Pietá (PT).

“A CCR tem a obrigação de dialogar com a cidade de Guarulhos. Mas, se eu não for eleito cobre isso de seu candidato. A CCR não é dona da cidade e não pode deixar Guarulhos isolada. O Trevo no sentido Rio de Janeiro só tem uma entrada e uma saída, e com isso atrapalha a vida do guarulhense”, concluiu.

Mesmo tendo o prazo de conclusão do trevo estimado para 2016, a atual administração assumiu as obras, no início de 2017, com apenas 45% das intervenções prontas, sendo que diversas desapropriações ainda não estavam efetivadas. Dessa forma, a prefeitura deu sequência às obras até meados de 2018, quando 95% do complexo foi concluído. Porém, uma pendência judicial, com um imóvel localizado no caminho do viaduto central, impediu a execução de 70 metros desse acesso e, por consequência, a conclusão total do trevo. Somente no início de 2020, a Justiça emitiu a posse do imóvel em favor da prefeitura.