União Química exporta para Rússia lotes da vacina Sputnik produzidos em Guarulhos

A União Química exporta neste final de semana lotes da Sputnik V Gam – COVID – Vac produzida no Brasil, na fábrica da farmacêutica em Guarulhos, para a Rússia. O destino final dos imunizantes ficará a critério do fundo russo e do Instituto Gamaleya.

A Sputnik foi desenvolvida pelo renomado instituto Gamaleya, do Governo Russo, com mais de 130 anos de história no desenvolvimento de medicamentos e vacinas.

Em março, a Anvisa, aprovou o processo de certificação da planta fabril da União Química em Guarulhos – a Inovat Indústria Farmacêutica – que será responsável pelas operações de formulação, esterilização e envase da vacina (processo asséptico), com o IFA (insumo farmacêutico ativo) que deve ser fabricado nas instalações da Bthek, também da União Química, em Brasília. A União Química aguarda aprovação por parte da Anvisa para iniciar a fornecimento para o Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde.

A vacina Sputinik V já obteve a autorização de uso em mais de 65 Países, com eficácia comprovada de 91,6% e ausência de reações adversas relevantes, tornando a Sputnik V um dos mais seguros e eficazes imunizantes contra a COVID-19 em uso no mundo.