Fábrica do Conhecimento aborda as lesões por pressão em neonatos e crianças

Prevenção de lesão por pressão em neonatos e crianças. Este foi o tema abordado pelo programa Fábrica do Conhecimento, no Hospital Municipal da Criança e do Adolescente (HMCA), em Guarulhos, administrado pelo IDGT. A palestra foi ministrada na quarta-feira, 11 de agosto, pela colaboradora Caroline Parese, enfermeira da UTI da unidade.

Quando ocorre a hospitalização, conforme Parese, o órgão que mais sofre é a pele. “Este tipo de lesão é causada por pressão excessiva em determinados locais, o que prejudica a circulação sanguínea, favorecendo a morte celular. Em crianças e neonatos, as regiões mais afetadas são calcâneo (calcanhar), auricular (orelha) e occipital (parte traseira da cabeça)”.

Uma das consequências destas lesões, segundo a enfermeira, é a ampliação do tempo de internação, o que pode causar outros problemas. “O principal cuidado na prevenção e recuperação dessas lesões é a mudança frequente de decúbito (troca de posição do paciente), que precisa ocorrer a cada duas horas. E também a distribuição da pressão pelo corpo. Também é importante fazer a higiene corporal com sabão neutro, hidratar a pele com emolientes e cremes com função barreira, que criam uma espécie de película protetora que, além de hidratar, impedem o contato com a umidade”, explicou Parese.

Outro ponto abordado pela enfermeira foi a Escala de Braden, método usado para a avaliar o risco de desenvolvimento de lesões por pressão. De acordo com os resultados desta avaliação, os profissionais conseguem aplicar medidas preventivas. A escala utiliza seis parâmetros para avaliação do paciente. São eles: Percepção sensorial (relacionada ao desconforto, habilidade de responder à pressão); Umidade (nível ao qual a pele é exposta à umidade); Atividade (grau de atividade física); Mobilidade (capacidade de alterar a posição do corpo); Nutrição (padrão de alimentação); Fricção (quando a pele se move contra a superfície de suporte); e Cisalhamento (a pele, tecidos profundos e a proeminência óssea deslizam uma sobre a outra).

O diretor-geral do hospital, Leandro Bomfim, falou sobre a importância da iniciativa. “As palestras oferecidas pela Fábrica do Conhecimento têm como objetivo passar aos colaboradores o saber de cada setor. O tema abordado hoje mostra como é importante o cuidado e atenção com os pacientes. Parabenizo todos os enfermeiros e técnicos.”

Quem também enfatizou a relevância do projeto foi Adriano Leite, colaborador da Segurança do Trabalho. “Hoje, tivemos mais um tema importante e a sala teve lotação máxima novamente. Isso mostra que os funcionários abraçaram a Fábrica do Conhecimento. A profissional de hoje mostrou vasto domínio do tema e clareza nas informações.”