Patrulha Maria da Penha realizou mais de 2,6 mil visitas em 2021

Foto: Fabio Nunes Teixeira/PMG

Desde sua implantação, em 2018, a Inspetoria de Patrulhamento e Ações Sociais Preventivas (Ipasp) da Guarda Civil Municipal (GCM) de Guarulhos, por meio do Programa Patrulha Maria da Penha, realizou 7.932 visitas com um total de 196 vítimas encaminhadas pelo Juizado da Violência Doméstica e Familiar e pelo Ministério Público, totalizando 22 prisões em flagrante, delito por descumprimento de medida protetiva. A GCM monitora as vítimas em suas residências, nos casos em que existe uma medida judicial de proteção que proíbe o agressor de abordar a vítima.

Em 2021, foram realizadas 2.671 visitas. Já até fevereiro deste ano foram 358 visitas a mulheres vitimadas. As visitas são feitas com base nas denúncias do Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, do Ministério Público e das Casas das Rosas, Margarida e Beths.

O serviço da Patrulha Maria da Penha teve início em novembro de 2018, quando passou a acompanhar as vítimas de violência doméstica. A Inspetoria conta hoje com efetivo de 24 guardas. No comando da Patrulha Maria da Penha, está a gestora Darcy Maria Feitosa dos Santos e recomenda que as mulheres busquem ajuda. “Não se submetam a ameaças e importunações e a nenhum tipo de violência física ou psicológica. Denuncie qualquer ameaça que comprometa a sua integridade física e moral”, alerta.

Segundo Darcy, o trabalho humanitário também traz acolhimento às mulheres que estão fragilizadas e, em muitos casos, depressivas. “O que eu recomendo para as mulheres que estão passando por problemas de violência doméstica e familiar é que não se calem, peçam ajuda ou contem para alguém o seu problema pois sempre tem alguma pessoa que vai te estender a mão”, disse.

- PUBLICIDADE -