Rodovias: 10% atropelamentos são próximos a passarelas

Foto: Divulgação/Artesp

Quando se fala em acidentes nas rodovias, o alerta para zelar pela segurança vai automaticamente para o motorista. As estatísticas, no entanto, apontam que os pedestres também ocupam uma parcela significativa nestas ocorrências. Em 2021, foram registrados 639 atropelamentos de pedestres na malha concedida do Estado, sendo que 61 deles (cerca de 10%) aconteceram a cerca de 200 metros das passarelas. Diante destes números, a recomendação da Agência de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp) é enfática: pedestre, para sua segurança, utilize as passarelas para atravessar a rodovia.

A implantação deste dispositivo de segurança faz parte das obrigações previstas nos contratos do Programa de Concessões Rodoviárias do Estado. Atualmente, as rodovias concedidas possuem 238 passarelas. Há previsão de implantação de mais 151, das quais 2 estão em fase de instalação. A escolha dos locais para implantação das passarelas é feita após estudos que apontam as áreas de maior fluxo de pedestres, justamente para evitar a travessia pela faixa de rolamento, o que pode gerar não só atropelamentos como acidentes graves envolvendo também os motoristas.  Para alertar sobre a importância do uso das passarelas para travessia segura, as concessionárias paulistas fazem campanhas constantes voltadas aos pedestres.

“Os pedestres são um elo frágil no trânsito, mas há necessidade de conscientização também por este público em relação à segurança nas vias urbanas e rodovias. O uso das passarelas para fazer a travessia na rodovia é fundamental para salvar vidas, pois a velocidade na via é alta, há dificuldade em enxergar o pedestre na faixa de rolamento, especialmente à noite, e o risco de ocorrer um atropelamento é grande” enfatiza Cibele Andrade Alves, gerente de Sinalização e Segurança da ARTESP.

Para atender às necessidades dos pedestres e também dos ciclistas, a estrutura das passarelas tem largura e nível de inclinação dentro das diretrizes estipuladas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABTN). Algumas são equipadas até com trava-motos, acessórios que impedem que motociclistas utilizem este tipo de travessia, o que é proibido.

Para fazer a travessia nas rodovias de forma segura algumas orientações são importantes:

  • Só atravesse a rodovia por meio das passarelas, nunca pela faixa de rolamento; 
  • Caso não haja passarela próxima, procure um local sinalizado para fazer a travessia;
  • Em viadutos localizados em trechos urbanos, utilize o passeio nas pontes e viadutos destinados exclusivamente a pedestres; nas avenidas use as faixas para travessia;.
  • Caminhar próximo às rodovias é perigoso, ande atrás de defensas metálicas ou barreiras pois é mais seguro;
  • Se possível, ande no sentido oposto aos veículos para ser visto mais facilmente; 
  • Ciclistas devem descer da bicicleta e empurrá-la, não é permitido fazer a travessia pedalando;  
  • Embarque e desembarque dos ônibus nos locais indicados e só atravesse a rodovia após o veículo ter deixado o local;
  • Motocicletas não podem utilizar as passarelas e devem fazer a travessia apenas nos retornos permitidos
- PUBLICIDADE -