Ciências sem Fronteiras foca no ensino médio

O programa Ciências sem Fronteiras que chegou a ser suspenso após a crise durante o ano passado, agora deverá focar em estudantes do ensino médio e não mais bolsas de graduação como ocorreram com os outros estudantes. Com a nova determinação, o programa deverá conceder apoio para jovens do ensino médio e estudantes de pós-graduação.

O programa gastou em 2015 R$ 3,248 bilhões para atender 35 mil bolsistas, com o governo considerando o custo elevado e os últimos bolsistas que estão no meio de seus cursos no exterior, possuem contratos com vencimentos até o inicio de 2017.

Agora o novo foco do programa passa a ser o intercâmbio para jovens do ensino médio, com o objetivo do ensino de línguas, e segundo o governo, a iniciativa pretende ajudar jovens pobres, em um programa que está buscando cada vez mais eficiência, com o MEC incrementando em 20,9% o orçamento do programa, passando de R$ 1,4 bilhão para R$ 1,8 bilhão.

Reportagem: Ulisses Carvalho