Nasce o primeiro bebê com microcefalia decorrente do zika vírus em Guarulhos

PORTO ALEGRE-RS, BRASIL, 16.02.11: Ilha do Pavão, áreas de risco para infecção da dengue pelo mosquito Aedes Egyptis. Foto: Claudio Fachel/ Palácio Piratinil

Foi confirmado o primeiro bebê com microcefalia decorrente ao zika vírus em Guarulhos. Segundo a Secretaria de Saúde, a criança, que nasceu em março, apresentou a presença do vírus no líquor, sugerindo a infecção congênita pelo vírus. “Provavelmente contraído pela mãe durante viagem ao Rio de Janeiro”, disse a pasta. Neste ano, foram 26 registros de crianças nascidas com microcefalia, totalizando 42 casos desde novembro, quando a doença passou a ser de notificação compulsória.

Como já noticiado pelo HOJE, neste ano houve a confirmação laboratorial de um caso importado de zika vírus de um militar morador de Guarulhos, que contraiu o vírus no Rio de Janeiro e evoluiu favoravelmente, não apresentando nenhum problema ou complicações. Além disso, outros dois casos foram confirmados laboratorialmente, e também evoluíram favoravelmente, sendo um de Bonsucesso e outro do Jardim Itapoã. Em 2015 não houve nenhuma confirmação laboratorial do vírus na cidade.

Já os casos de chikungunya chegaram à marca de 68 na cidade. Porém a pasta informou que desses, 65 são importados (de pessoas que contraíram a doença fora do município), os casos de Guarulhos foram de um morador do Taboão, outro do Centro e um terceiro do Carmela. Em 2015 foram confirmados 19 casos importados de chikungunya, sendo todos eles do segundo semestre.

Em contrapartida, os casos de dengue tiveram redução de 95%. O primeiro semestre de 2016 registrou 1.153 casos, enquanto que no mesmo período do ano passado foram 24.747. Vale ressaltar que na época o país se encontrava na 30ª semana epidemiológica.

Reportagem: Gustavo Druzian

Foto: Ivanildo Porto