A vigília começou neste último sábado, por volta das 19h, quando membros da Igreja Católica e Igreja Evangélica se reuniram com moradores no hospital. O protesto dos moradores já completa uma semana, alegando que o hospital apenas realiza atendimentos de urgência e emergência no local.

Os moradores ocuparam na segunda-feira, (1), e desde então, vem realizando o revezamento, terminando na última quinta e sexta-feira com quinze pessoas, que juntos se programaram levando alimentos, cobertores e colchões para o local.

Na vigília deste final de semana, eram esperados 200 pessoas para continuar a ocupação que ocorre no saguão do hospital. Os casos que não são de urgência e emergência, são encaminhados para as policlínicas Dona Luiza e Maria Dirce.

Reportagem: Ulisses Carvalho

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here