A cidade já registrou 106 casos da sífilis em adultos em 2016, contra os 154 diagnósticos da doença no ano passado. De acordo com dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), divulgados pela Secretaria Municipal da Saúde, nesta segunda-feira, a cidade também registrou 51 casos em gestantes neste ano, ante os 99 de 2015. Não houve óbitos.

A secretaria ressaltou que os números representam a ampliação da oferta de exames e do diagnóstico da enfermidade. O tratamento da sífilis é realizado nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) do município.
Os postos de saúde orientam os usuários quanto às medidas preventivas contra a doença. Segundo a Saúde, a taxa de incidência de sífilis congênita no município foi de 5,79 em 2014 para 4,56 por mil nascidos vivos em 2015.

A pasta afirma que Guarulhos segue a meta de eliminação da sífilis congênita. Como consequência, já está implantado em todas as unidades da rede o teste rápido para a detecção da doença, especialmente em gestantes, a fim de realizar o tratamento o quanto antes.
A sífilis congênita tem apresentado taxas crescentes nos últimos anos no estado de São Paulo, pois foram notificados 24.108 casos da doença e 360 óbitos, entre 1986 e junho de 2015.
Para estimular o debate e a propor ações conjuntas em busca de eliminar a doença, a pasta estadual lançou a campanha virtual “Outubro Verde: Juntos Podemos Eliminar a Sífilis Congênita” para alertar a população sobre o tema.

Reportagem: Leticia Lopes

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here