Câmara aprova repasse de quase R$ 6 milhões para o hospital JJM

Após quase três horas de discussões, os vereadores aprovaram ontem, em sessões extraordinárias, a concessão de auxílio financeiro à Associação Beneficente Jesus, José e Maria no valor de R$ 5,8 milhões. A medida seguirá agora para a sanção do prefeito Sebastião Almeida.
Já o projeto que institui o Programa de Parcelamento Incentivado (PPI) foi deliberado e encaminhado as comissões técnicas para a elaboração dos respectivos pareceres. Toda a discussão ocorreu após o vereador Geraldo Celestino (PSDB) solicitar a inversão da pauta votando primeiro o PL de auxílio ao hospital.

Para alguns vereadores a medida foi considerada desnecessária já que poderia significar a ausência de parlamentares na votação do PPI. “Não estão pensando na população. É um pequeno grupo manobrando para inverter a pauta. Isso é golpe”, afirmou o líder do governo, Samuel Vasconcelos.
Já para o vereador José Luiz (PT) o projeto é a oportunidade de pagar os débitos com a prefeitura. “É um momento na economia adverso. A aprovação atinge diretamente a população que terá no projeto a chance de acertar suas dívidas”, destacou.

No entanto, para Celestino há pouco tempo para os parlamentares analisarem de fato o PL. “Faltam 50 dias para terminar o governo. Alguém conhece os 100 maiores devedores da cidade? Sabem quem será o maior beneficiado com essa anistia? Vamos saber quem serão beneficiados se é o que vive na periferia ou os milionários”, afirmou.
A medida estabelece a redução de juros e multas moratórios provenientes de acréscimos legais, incidentes sobre débitos tributários e não tributários existentes para com a prefeitura e com o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) de Guarulhos.

Reportagem: Rosana Ibanez
Foto: Ivanildo Porto