Aeroviários e aeronautas aprovam estado de greve nos aeroportos no país

Os aeroviários de Guarulhos, Porto Alegre, Recife e em todos os aeroportos da base do Sindicato Nacional de Aeroviários aprovaram em assembleias realizadas o indicativo de estado de greve e a operação “Trabalhe, Sem Exploração” a partir desta semana nos aeroportos. O estado de greve também foi aprovado pelos aeronautas em assembleias realizadas na segunda-feira (21), em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Porto Alegre e Campinas.

Os trabalhadores, que estão em campanha salarial, reprovaram a contraproposta de reajuste no salário de apenas 4% feita pelo Sindicato Nacional das Empresas Aéreas (SNEA), em negociação ocorrida na semana passada com a Federação Nacional dos Trabalhadores em Aviação Civil da CUT (Fentac) e os sindicatos filiados.

Na última rodada da campanha, as empresas ofereceram no vale-alimentação, seguro de vida e na multa por descumprimento de cláusulas somente 5% de reajuste e ainda se recusaram a negociar qualquer melhoria ou inclusão de direito para a renovação da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT).

O estado de greve foi deflagrado em razão que os aeroviários e aeronautas não concordam com a postura intransigente das empresas que apresentaram modificações em cláusulas sociais vigentes na CCT que, segundo eles, retiram e pioram os direitos e com a contraproposta patronal que está muito abaixo da inflação projetada do período da data-base, que é em 1º de dezembro.
Os trabalhadores reivindicam a reposição integral da inflação da data-base dos últimos 12 meses, que é calculada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), e mais 5% de aumento real nos salários em todos os benefícios econômicos.