Projetos de corredores de ônibus não foram executados na cidade

O pacote de investimentos anunciados pela ex-presidente Dilma Rousseff contemplou, ainda, projetos para a implantação de quatro corredores de ônibus. No entanto, três anos depois eles ainda não saíram do papel.

No total foram destinados R$ 645 milhões para as obras. Porém, segundo o prefeito Sebastião Almeida, a verba mesmo anunciada não foi liberada para o município.

“Teve uma série de anúncios e junto com eles uma séria crise política e econômica. Em uma situação assim todo mundo segura os investimentos. A vantagem é que temos os projetos aprovados e o que precisa agora é gestão para que o recurso venha”, destacou.

Os corredores contemplados foram o trecho II da avenida Papa João Paulo I, com recursos de R$ 120 milhões, num total de 4,1 km, que ligará a avenida Jacú-Pêssego ao Trevo de Bonsucesso.

Outra obra é a do Corredor João Jamil Zarif, com recursos de R$ 215 milhões, que será construído ao longo de 6 km de extensão, ligando as avenidas Otávio Braga de Mesquita e Estrada Velha Guarulhos/Nazaré, nos bairros Taboão e São João.

Também foram anunciados investimentos na ordem de R$ 100 milhões para o Corredor Otávio Braga de Mesquita, num trecho de 2,3 km de extensão, que ligará as avenida João Jamil Zarif à Engenheiro Albert Lemier, em Taboão.

E o último é o Corredor Paulo Faccini, extensão de 3,4 km e Otávio Braga de Mesquita, extensão de 2,3 km.