Estudo aponta Guarulhos como 11ª cidade em mortes por deslizamento

Um estudo feito com base em dados compilados pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) apontou Guarulhos como a 11ª cidade da Região Metropolitana de São Paulo no número de mortes por deslizamento de terra. O levantamento, que abrange o período de 1997 a 2016, aponta três óbitos no município.

Guarulhos figura na mesma posição que os municípios de Guararema, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra. A capital é a cidade com maior número absoluto de mortes em deslizamentos na região nos últimos 20 anos. Foram 59 casos, mas os últimos quatro aconteceram em 2011. Já são cinco anos sem morte alguma.
São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, é o segundo município com mais mortes. Foram 21 desde 1996. Como na capital, o último caso não é recente – aconteceu em 2010. Mauá, também no ABC, aparece como o terceiro município com mais mortes. Foram 17 óbitos em deslizamentos, sendo que os últimos dois ocorreram em 2014.

Segundo o estudo, no total 202 pessoas morreram em virtude de deslizamentos de terra na Grande São Paulo nos últimos 20 anos, o que resulta em uma média de dez casos por ano. A alta quantidade de casos em 2016 veio depois de quatro anos com números abaixo da média. O ano de 2012 foi o único da série sem morte alguma. Em 2013 e 2014, que foram menos chuvosos, houve duas mortes em cada ano. Em 2015, os deslizamentos na região fizeram nove vítimas. No período de duas décadas, 2016 só não teve mais mortes em deslizamentos de terra do que outros três anos: 2000, que teve 27 casos; 2009, com 22; e 1999, com 21.

Os deslizamentos de terra acontecem predominantemente no período chuvoso, na primavera e no verão. O solo encharcado aumenta os riscos de incidentes graves em áreas de encosta ocupadas indevidamente por famílias, que, em época de crise econômica, fogem do aluguel.