Depois de 7 meses, greve dos técnicos da Fazenda de SP pode estar próximo do fim

Reportagem: Antônio Boaventura

Com atividades realizadas de forma parcial desde julho do último ano, técnicos de Apoio da Fazenda Estadual de São Paulo podem encerrar este longo período de greve nos próximos dias. Na cidade de Guarulhos estes profissionais chegam a realizar cerca de 200 atendimentos por dia. Ou seja, quase 5 mil por mês.

No entanto, em virtude de uma liminar concedida pelo Poder Judiciário os atendimentos não foram prejudicados em sua totalidade. Para garantir a regularidade do atendimento ao contribuinte, a decisão
prevê que 80% do efetivo estejam em atividade e apenas 20% em greve. Na cidade de Guarulhos, a secretaria da Fazendo do Estado de São Paulo conta com 50 técnicos de apoio.

“A secretaria não nos chama para negociar, inclusive já estivemos junto com o governador e eles dizem que existem portas abertas para negociar e isso não existe. Até o momento, sequer fomos convidados
para sentar e negociar”, desabafou o diretor geral do Sitesp (Sindicato dos Técnicos de Apoio da Fazenda Estadual de São Paulo), Dairo Garcia.

De acordo com o dirigente sindical, a categoria não tem qualquer reajuste em seus vencimentos desde 2005. Além da reposição da inflação deste período, a categoria reivindica políticas para evitar conflitos com outras funções e habilitar o cargo a condição de nível superior, perdida em 1992.

“Esperamos que reponham ao menos essas perdas. É o mínimo possível. A Fazenda entrou com o dissídio coletivo em novembro e está no Tribunal de Justiça. Os desembargadores pediram uma resposta da Fazenda até quarta”, concluiu.