As filas não dobravam os quarteirões, mas a movimentação nas 22 agências da Caixa Econômica Federal (CEF) em Guarulhos era intensa nesta sexta-feira, primeiro dia de saques do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) inativo. Entretanto, guarulhenses que aguardavam o atendimento já tinham bem definido o destino da quantia que iria resgatar nas contas inativas: investimento e pagamento de dívidas foram as principais opções.

Apesar do alto número de trabalhadores, não havia queixas em relação ao atendimento. Desde esta sexta, somente os nascidos entre janeiro e fevereiro é que poderia resgatar os valores. “Vou usar o dinheiro para fazer pagamento de contas. Acredito que se você perguntar para a maioria que está aqui, a resposta será a mesma. Investimento é meio difícil”, disse Pedro Marques, 27 anos, formado em rede de computadores.

Mas, nem tudo são espinhos neste momento de forte recessão econômica que atravessa o país. Sem demonstrar qualquer descontentamento na fila, foi possível encontrar quem estivesse disposto a ir na contramão de muitos e fazer investimentos com a grana extra.

“Vou investir o dinheiro que vou sacar. Já estou mais ou menos uns 30 minutos na fila esperando para entrar na agência”, revelou o açougueiro Leandro Santos.
A Caixa Econômica Federal não fornece dados municipais sobre o processo de atendimento da operação de resgate de valores das contas inativas do FGTS.

Reportagem: Antônio Boaventura

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here