Defesa do vereador Toninho da Farmácia confirma investigação do MPE por nepotismo

Investigado pelo Ministério Público Estadual (MPE) por suposto crime de nepotismo cruzado, o vereador Toninho da Farmácia (PSD), por meio de seu advogado Alexandre Ramos, confirmou a existência de um processo contra o parlamentar, mas afirma que ele não tem nenhuma relação matrimonial. Ramos afirma que a instauração das investigações contra o vereador foi fruto de uma denúncia anônima.

“Existe este procedimento de investigação por conta de uma denúncia anônima que foi levada ao Ministério Público sobre um suposto nepotismo cruzado. O vereador Toninho (da Farmácia), atualmente, não é casado”, explicou o advogado se referindo à denúncia de que o parlamentar teria indicado a esposa para ser nomeada no gabinete de um ex-vereador em Osasco, na Grande São Paulo.

Segundo ele, além da Câmara, a prefeitura também recebeu a notificação do MPE, que prontamente descartou ter em seu quadro de funcionários alguém próximo ao vereador Toninho da Farmácia. A defesa também afirma que uma listagem contendo os nomes dos colaboradores do gabinete do parlamentar foi enviada à Promotoria para avaliação.

“O próprio ofício que chegou à Câmara pede o nome da esposa [de Toninho da Farmácia]. O vereador hoje não tem esposa. Pra ficar caracterizado essa troca, tem que haver a nomeação de alguém no gabinete do vereador. São fatos, que o MP vai investigar e ele está tranquilo”, concluiu.

Reportagem: Antônio Boaventura
Foto: Ivanildo Porto