Dívida do Saae com a Sabesp cresce quase 15% em dois anos e continua sem solução

A dívida acumulada desde 1996 do Saae (Serviço Autônomo de Água e Esgoto) com a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo), que atingiu o montante de R$ 2,4 bilhões em 2015, cresceu quase 15% e continua sem previsão para uma solução do imbróglio. Segundo a autarquia guarulhense, a dívida atual é de R$ 2,7 bilhões.

O HOJE obteve informações que desde o período de administração do ex-prefeito Vicentino Papotto (PMDB), Guarulhos não quitava seus débitos sem sua totalidade com a Sabesp. A empresa de capital misto é responsável por 87% do abastecimento de água na cidade. Outros 13% são atendidos pelo próprio município.

Já o Saae, autarquia responsável pelo abastecimento da cidade, afirmou que não é possível estabelecer um determinado prazo para que esta dívida seja quitada. Entretanto, ela ressalta que mantém diálogos com a Sabesp com o propósito de garantir e melhorar o abastecimento do insumo em toda cidade.

No entanto, a autarquia reconhece os débitos existentes e reitera que está em fase de negociação. Mas, ressalta que a nova administração voltou a pagar a conta de água à Sabesp, que gira em torno de R$ 17 milhões ao mês, o que não aconteceu nos últimos 24 meses, além de R$ 1,5 milhão que o Saae paga por mês de precatórios da dívida com o órgão estadual.

Reportagem: Antônio Boaventura
[email protected]